A vida é prioridade. Incêndio não é legal – Parte 2- Quem provoca

 

O incêndio florestal é a ocorrência de fogo fora de controle em qualquer tipo de vegetação, muitas vezes é ocasionado por queimadas não autorizadas e monitoradas. Esses incêndios podem ser causados tanto pela ação do homem, quanto por ações da natureza.

 

As principais causas dos incêndios florestais são as seguintes:

  • raios = descargas elétricas atmosféricas, comuns nas nuvens tipo CB.
  • incendiários = fogo por vingança ou desequilíbrio mental (piromaníaco).
  • queimas para limpeza fora de controle.
  • fogos campestres = fogueiras em acampamentos, caçadas ou pescarias.

 

É fundamental estar atento à legislação ambiental, no que diz respeito ao Incêndio Florestal.

A Lei n. 9.605 /98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, em seu artigo 41 tipifica como crime contra a flora, a conduta de provocar incêndio em mata ou floresta.

Art. 41.  Provocar incêndio em mata ou floresta: 

Pena – reclusão, de dois a quatro anos, e multa. 

Parágrafo único. Se o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.

 

Acompanhe pelas redes sociais da CENIBRA a web-série a respeito de alguns aspectos que envolvem o Incêndio Florestal.  Nas próximas edições iremos abordar: o que estraga, e a importância da preservação da natureza. Na primeira edição apresentamos quem combate o incêndio.

Veja também