CENIBRA apoia projeto de conservação de água em Sabinópolis

ATUAÇÃO ALÉM-FRONTEIRAS

Uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Sabinópolis, EMATER, produtores rurais, SAAE e CENIBRA, contribui para o aumento da infiltração de água no solo e consequentemente outros benefícios tais como preservação de nutrientes no solo e descompactação de pastagem, proporcionando maior disponibilidade hídrica no período de estiagem na bacia do ribeirão Corrente, curso d’água que abastece a população da área urbana do município.

Esses resultados estão sendo obtidos por meio da realização da subsolagem. Essa técnica descompacta os solos e propicia um aumento da infiltração de água, condição fundamental para abastecer o lençol freático e, posteriormente, aumentar a vazão de água dos córregos no período seco e diminuir cheias nos períodos chuvosos.

Além disso, a descompactação também contribui para aumentar a qualidade física dos solos, com efeitos positivos sobre a produtividade das culturas agrícolas e pecuária. Em Sabinópolis, a subsolagem está sendo realizada na bacia do ribeirão Corrente, cuja área de drenagem é de aproximadamente oito mil hectares. Cerca de 37,5 % da área dessa bacia hidrográfica é utilizada com pastagem que, em razão da compactação proporcionada pelo pisoteio pelo gado, justifica a realização da subsolagem para ampliar a oferta de água nos períodos de estiagem.

A subsolagem é uma técnica executada com uso de trator agrícola e um implemento denominado subsolador, que realiza sulcos em nível ao longo do terreno. Por serem feitos em nível, estes sulcos recebem a água da chuva que escoa pela superfície do solo.

O município de Sabinópolis tem passado por dificuldades de abastecimento de água para a população urbana nos últimos anos e, essa realidade afetou também a população da zona rural, razões que motivaram o estabelecimento da parceria para realizar a subsolagem.

A CENIBRA contribui nesta parceria por meio de assessoria técnica, geração de mapas, mobilização de parceiros, doação de equipamentos (subsolador e peças), realização de avaliações de efetividade dos trabalhos, geração de dados e imagens para divulgação da técnica e condução de teste piloto para validar as ações de continuidade.

De acordo com Sebastião Tomas Carvalho, especialista em meio ambiente da CENIBRA, “a subsolagem na pastagem é uma alternativa viável para o produtor rural, pois, além de aumentar a disponibilidade de água no período de estiagem, contribui para aumento da produtividade e não apresenta riscos para o rebanho. No longo prazo, a expectativa é de que esta técnica seja adotada na escala de toda a bacia do rio Doce, onde o cenário atual de degradação e compactação dos solos e os consequentes efeitos deletérios destas condições indicam cenários futuros graves de escassez hídrica”.

Contexto:
De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no Brasil existem aproximadamente 200 milhões de hectares de pastagens nativas ou implantadas, dos quais estima-se que cerca de 130 milhões estejam degradados e necessitem de alguma intervenção para reverter o estado em que se encontram.

Veja também